by Amita Padma

All Things Must Pass

 

Você, comigo desde antes do tempo ser tempo, me mostra novos sons, me recebe em sua sala e me toca com suas trilhas, todos os tons, me inunda de Jimmy Smith à Rosinha de Valença e me faz felicidade com Coisas, divide o braço do violão no colo, agudos e graves da minha voz emocionada, reconhecida fraternidade bivitelina, com seu ilustre bazar de especiarias diversas me encanta de orgulho e corujice apaixonada, me faz diferente porque loucura é não mudar.

Você com seu conteúdo inteligente generosamente multiplicado muitas vezes ao dia, lota continuadamente meus ouvidos com sua discoteca nada básica, seu fiteiro tudo de melhor tem, mina meu campo com arte e humor.

Você, www in person tas responsável por tudo isso aqui, ali, lá, em todo o lugar, com seu jeito admirável rock’  n seu vizinho articulado ’roll, me mostra a outra face da lata, e distante mas sempre aqui dentro, prova com louvor que blog é mídia nova relevante, faz seu café genial pra pensar na vida mais amena, minha vida, meu opyo, amor e devoção todas as vidas.

Você que me faz aplaudir de pé e pedir bis, porque sabe o valor do músico brasileiro, me impressiona com detalhes, feiticeiro do bem e da paz, de olhos technicolor, coração cinemascope e idéias iMax, veste os pés com minúcias delicadas de toda a sorte,  colega de essência manifesta vida de letras recentes e desequilibra com sensibilidade à flor da pele, conta aos poucos pra saborear mais gostoso.

You who brilliantly collect minds and souls and hearts , you jazz me up , isso sem falar no all in one jazz, que não tem pra mais ninguém porque é todo aquele e muito mais, que frankamente é o max-imo.

Você arranja meus ouvidos com  com tashi delek, soothe body &, soul with compassion, firmly deny all wars and add the best new things, flavour my mouth from scratch, lead me to audio publishing and tanti altri cose, intergaliza minhas veias novamente, desenha minha mente com perfeição. You, like me, simply trying to be.


2005 vai chegar, vai passar, it'll pass away. Portanto e para tanto, que você seja seu total, seu melhor, sua verdade, sua música, sua felicidade, seja tudo de vindaloo HOJE!!!

 

Pra você, amor de verdade

NAMASTE bjs _II_

 



Escrito por amita às 18h06
[   ] [ envie esta mensagem ]




Inexplicando a subjetividade

 

Sou defensora fervorosa, quase fanática da subjetividade, presente em absolutamente tudo. O que entra pelos ouvidos, externos e internos depende de permissão, a gente autoriza ou não. Se não vibra, se a cóclea não mexe, o tímpano não dança, nada feito. É pura escolha, efetivamente questão de livre arbítrio, decisão baseada na estrutura, no DNA emocional.

Música também é assim. A música em mim não tem explicação. Vai miles above do nível intelectual, teórico, científico.

E hoje estou com esse punch, essa urgência, um monte de conteúdos a ponto de ebulição, uma força de sair rasgando a voz,  

estou com ‘woke up in my clothes again this morning’, com minha sanidade no limite.Esse som me diz muito no beat, no off, no tom, teclados, sopros, batera, nos vocais (lead e backing), movimenta até os núcleos das células. Porque esse som entra aqui assim.

E não, não dá pra explicar, não é falta de boa vontade, é porque só vale pra mim mesma. E pra você? como é? bjs_II_

 



Escrito por amita às 09h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

GOPALA

A voz de Mala Ganguly me acordou trazendo Gopala, que é Krishna, o sagrado, protetor das vacas,
e sua mãe, Devaki.
Nada que eu diga agora poderia ser mais supremo.
Deixo pra você esse presente. Não tenho aquelas bolinhas animadas mas canta comigo assim: 

GOPALA DEVAKINANDANA GOPALA

e se possível, ouça várias vezes hoje, deixe loopando na sua cabeça e principalmente no seu coração. bjs _II_

 



Escrito por amita às 07h58
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]

  Ver mensagens anteriores

links
  fiteiro
  música é o negócio
  impressoes de fevereiro
  spoiler
  lotta continua
  anaconda
  mude
  sovaco de cobra
  giralata
  gandalf
  poesia de latrina
  hora do café
  opyo
  impressões de ontem
  vita manifesta
  collective intelligence
  anita roddick
  no war blog
  night passage