by Amita

Are you climbing with me?

 

Escalando aos poucos, recebendo delicadeza em cada sinal, nas mãos o gesto fino, nos olhos o reflexo de uma luz não conhecida, emissão de raios  cor de vinho de dentro do sol da noite, o silêncio das vozes no movimento de ouvir o que não se diz, o som do coração, batendo até não poder mais, no alto da montanha, lá, onde nada mais existe, onde o mergulho é infinito, e nele me perder pra me achar.

bjs _II_

 



Escrito por amita às 10h32
[   ] [ envie esta mensagem ]





by intergalíptico_ intervenção by Amita

Muito acima da média

 

Mediano. Comum. Ordinário. Normal. Padrão. Sem tempero. Incolor. Inodoro. Inerte. Previsível. Quadrado. Contido. Matemático.

Duro. Intransitivo. Frio. Reto. Careta. Mundano. Medíocre.

Nenhum desses qualifica esse som que você com certeza já ouviu, mas provavelmente nem tem idéia que foi feito em 1973 por seis caras brancos e da Escócia, os The Average White Band, debandados desde 82.

Mas pra ouvir ao vivo, bem mais quente que o original, muito acima e além, só com 9 peças finas e raríssimas, a Intergalize, que nada têm de "average”, especialistas em resignificar o fim do domingo com swing redondo, de muito mais cores que só white, com curvas nos arranjos, desvios nas casas abertas, relações íntimas com claves, destreza com dedos mágicos e ouvidos de ouro.

Trago a versão da terra do malte, assim você fica tentado a ouvir pessoalmente a da terra da branquinha, pura, cheia de malícia, ginga e sabedoria. Recomendo administração endovenosa semanal desses meninos que me salvaram, juntaram meus pedaços dois dias atrás, como sempre.

bjs_II_

 

todos os domingos, 20.00, no Caretas, R Aspicuelta, 208 Vila Madalena, São Paulo-SP

(termina às 23.00, tempo suficiente pra pegar o ônibus/vôo e voltar pra casa)

 



Escrito por amita às 15h11
[   ] [ envie esta mensagem ]




 

Meme Mantra

 

Devoção total, amor eterno num encontro dos meus lados esquerdo e direito, meus opostos complementares, meu vindaloo próprio e particular, mescla intensamente ardida, e finamente doce no final, afinal.

Radhe está para Krishna, assim como eu estou para a Música. Inseparáveis pela linha tênue onde eu começo e ela continua.

Peço licença pra invadir seus ouvidos e dizer sobre o vínculo entre você e eu, tocando Kula Shaker, num mantra entoado em delay analógico aqui nessas últimas horas, que é assim:

 

radhe, radhe, radhe,

jay, jay, jay sri radhe

 

Mantra a gente canta até o infinito.

Eu canto pra memetizar meu Namaste, pra fazer feliz e então,
estar feliz.

 

bjs_II_

 



Escrito por amita às 12h19
[   ] [ envie esta mensagem ]





by amita

Life itself

 

Essa me deixa tonta e fora do eixo, arrepia meu pensamento,  desfia meus cabelos, maximiza a elasticidade das minhas artérias que desesperadas escoam o liquido rubro, seca minha voz com o vento q ele injeta em mim, varrendo qualquer tentativa inteligente de compreender seu efeito multilateral.

 

Minha ignorância se rende à melhor versão de todas, selvagem e eternamente o camaleão do vento, David Bowie .

Não respire, ouça inteiro por inteiro, por dentro.
De mim direto pra você.

bjs_II_

ps:   blown at u,  e.

 



Escrito por amita às 23h29
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]

  Ver mensagens anteriores

links
  fiteiro
  música é o negócio
  impressoes de fevereiro
  spoiler
  lotta continua
  anaconda
  mude
  sovaco de cobra
  giralata
  gandalf
  poesia de latrina
  hora do café
  opyo
  impressões de ontem
  vita manifesta
  collective intelligence
  anita roddick
  no war blog
  night passage